Mudas de Mogno Africano – Khaya Ivorensis, muda no tubete 55 ml.

Mudas de excelente qualidade prontas para o plantio. É uma espécie com altíssimo valor agregado considerada uma das espécies madeireiras mais importantes para plantios, combinando crescimento rápido, boa qualidade da madeira e com boa cotação no mercado internacional. A integração desta espécie em sistemas agroflorestais, pode ser considerada viável econômica e tecnicamente, e pode ser tida como uma estratégia ecologicamente perfeita.

O mercado da madeira de mogno-africano é seguro, pois a mesma já é consagrada internacionalmente por suas características físicas e mecânicas. Costa do Marfim, Angola, Nigéria, República dos Camarões, Gabão e Congo são os principais países onde ocorre em estado espontâneo o mogno-africano, ótima alternativa de plantio para silvicultores nacionais

Nome Popular: Mogno Africano
Nome Científico: Khaya ivorensis
Família: Meliaceae
Tempo de Viveiro: De 6 a 8 meses
Volume do Tubete: 55 cm³
Peso da Muda: 60 gramas
Síndrome de Dispersão: Anemocórica
Sinomínia Botânica: Khaya spp.
Grupo Ecológico: Exótica
Classificação Sucessional: N/A
Ameaça de Extinção: Não Ameaçada
Origem: Exótica
Locais de Ocorrência: Centro-Oeste, Nordeste, Norte, Sudeste, Sul
Onde Plantar: Plantações em áreas de florestas de alto valor agregado, para produção de madeira nobre.
Luminosidade: Sombra
Solo de Plantio: Áreas Secas, Litora
Porte da Árvore: De 40 a 45 metros , De 45 a 50 metros, Acima de 50 metros
Utilidades: Carvão, Construção Civil, Marcenaria, Melíferas, Para Calçada, Uso Ornamental
Madeira: Moderadamente pesada, dura, de resistência moderada ao apodrecimento e alta ao ataque de cupins de madeira seca.
Tronco: 30 – 35 cm de diametro, revestido por casca pardacenta com ritdoma escamoso.
Folha: Folhas alternas espiraladas, compostas pinadas, sem estípulas, com 8-10 folíolos oblongo-lanceolados a oval lanceolados, glabros na face superior, de 7-15 cm de comprimento.
Flor: Flores reunidas em inflorescência tipo panícula, axilares de até 20 cm de comprimento.
Fruto: Fruto capsula deiscente, lenhosa, parda quando seca, com muitas sementes aladas de cor marrom
Fruta Comestível: Não
Potencial Paisagístico: Alto Fenologia Floresce de Novembro – Janeiro
Possui Propriedades Medicinais? Sim
Propriedades Medicinais: Sua casca amarga é largamente empregada na medicina tradicional. A Decocção da casca é tomada para tratar tosses, febres e anemias e é aplicada externamente em feridas, lesões, arranhões, úlceras e tumores. Como analgésico, pode ser utilizada para tratar dores reumáticas e lumbago. A polpa das raízes é aplicada como enema, para tratar problemas de disenteria. Brotos novos esmagados e folhas são aplicados externamente, como analgésico.

adminMudas de Mogno Africano – Khaya Ivorensis, muda no tubete 55 ml.